Não estou de parabéns Cronicando / Recortes íntimos / Reflexão

Antes de me parabenizar pelo meu sucesso, deixe-me lhe contar sobre os meus fracassos. Permita-se saber um pouco mais sobre as minhas derrotas, eu garanto que são tão bonitas… tão bonitas quanto as suas. Antes de desejar-se estar no meu corpo, vou confessar o quão inflexível me parecem as curvas que me levam a um novo olhar de consciência e também lhe segredar quantas mortes-morro todos os dias para viver assim – tão aparentemente leve. Antes de querer surfar no meu íntimo, saiba que aqui dentro, felizmente, não se sente só amor – habemus dor. Se, ainda assim, puderes demorar-se qualquer minuto sobre meu sorriso, lembre-se que, mesmo assim, não estou de parabéns. Não sozinha. ?


Redatora, professora e inventadora, tenho como verdadeira paixão a língua portuguesa e as piruetas que ela dá na ponta de cada lambida. A casualidade é minha amiga; a poesia, anfitriã. Entre - sem hora pra sair.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *